Diário de Uma Cúmplice de Mila Wander


Sinopse
Meu nome é Christine, ou pelo menos costumava ser. Professora numa escola infantil, eu levava uma vida bem normalzinha, meio sem graça, até que numa noite eu o vi. Começou com uma paquera descompromissada, daquelas que acontece quando você vê um cara gato do outro lado da rua. Ele me olhou, eu olhei pra ele e sorri. Esse joguinho de sedução poderia ter terminado num café, ou quem sabe em um namoro, se ele não tivesse se aproximado de mim e me apontado uma arma.
Não sei o que me deu para salvá-lo da polícia e abrigá-lo na minha casa. Burrice? Solidão? Não tinha a menor intenção de me tornar cúmplice de um criminoso. Mas seu olhar quente, sua fala mansa e sedutora me enlaçaram de tal forma que, de repente, eu me vi no meio de um turbilhão de acontecimentos. Agora, refém da paixão por aquele homem, só me restava relatar em um diário como fui me envolver mais de corpo do que de alma com a maior quadrilha do país.

Opinião
O Livro é narrado em 1ª pessoa pela personagem Christine que conta as coisas que estão acontecendo em sua vida através de um diário.
Achei a história do livro bem maluca, veja bem:  Um dia Christine é atacada por um bandido chamado Miguel e no meio da confusão com a polícia ele toma um tiro e a mocinha decide ajuda-lo a fugir, porque sua intuição diz que ele é uma boa pessoa. Após a fuga Christine se encanta pelo rapaz e decide largar tudo e se juntar ao grupo de bandidos dele colocando sua vida em risco.

"Às vezes não somos felizes simplesmente porque não damos uma chance às pessoas que merecem de verdade." pag.96

Não para por aí, o livro possui várias situações que achei muito forçadas, sem falar que não consegui ver o romance e a química do casal, isto atrapalhou a leitura por se tratar de um livro de romance erótico.
O que salva o livro é o fato de não ser focado apena no relacionamento do casal principal, possuindo ação, amizade e cumplicidade.  Ele tem trechos bem-humorados e as cenas de ação são envolventes e apreensivas. O personagem Christian é sensacional e dá um toque todo especial ao livro, é o tipo amigo que todos querem ter.
 “Existem coisas que nem o seu melhor amigo precisa saber” pag.134


 A Christine possui uma “dupla personalidade”, uma seria a mulher que ela se transforma quando está trabalhando para o grupo, intitulada por ela de Tatiana, que pode fazer qualquer coisa no mundo. E outra seria a verdadeira Christine que é chorona e morre de medo. Acho que esta personalidade que a torna uma personagem um pouco irritante e inconsequente.  

“Nossa vida vira pelo avesso. Ela muda tanto, e tão de repente, que demora um pouco para descobrirmos que o avesso é o nosso lado certo” pag.228

A autora poderia ter construído melhor o personagem Miguel, faltou uma história mais elaborada por trás dele. Fica difícil entender sua personalidade que vai de sensível e amável para um cara grosseirão e cafajeste.

"-Eu não presto, Christine. Também não te mereço. Mas por não prestar é que vou te ter sem merecer." pag.175

Há coisas não explicadas no livro e o final fica em aberto terminando de forma triste.







| Editora: Essência | Autora: Mila Wander | Páginas: 336 | Skoob |



Nenhum comentário:

Postar um comentário