Coletiva de imprensa BGS


Boa tarde leitores!
Curiosos para saber o que foi comentado na coletiva de imprensa que aconteceu no último dia de BGS?
Primeiramente o Marcelo Tavares (criador da BGS) agradeceu a presença e empenho de todos com toda a divulgação da BGS. Foi comentado um pouco sobre a feira e o trabalho para realiza-la e após isso abriram espaço para perguntas.
Este ano a feira teve um investimento maior com mais patrocinadores, expositores e um espaço dedicado a pc gaming. Trouxeram um conteúdo mais vasto para agradar a todos como jogos de todo tipo de plataforma, convidados do e-sports e uma área para cosplays . 
Houveram mais de 250 lançamentos na BGS (jogos e equipamentos). 
Algumas empresas voltaram e novas empresas apareceram

"Videogame deixou de ser algo de nicho
Todo mundo joga, não é só mais o nerd que ficava trancado no quarto"

Perguntas e respostas
Atenção: não são transcrições, apenas um resumo do que foi perguntado e respondido.

- Haverá mudanças nos espaços dos estandes? Alguns estandes ficaram grandes e os corredores pequenos, atrapalhando o fluxo de pessoas.
R: Cada expositor planeja como será seu estande, então a questão de uso de espaço e mudanças depende deles. 
Mas  BGS  pensa na questão do espaço como um todo sempre tentando deixar um local para sentar, conhecer algo, conhecer uma celebridade...

- Vão resolver os problemas de barulhos externos que atrapalharam o Twitch Talks ?
R: Novamente depende do projeto da empresa, algumas focam  na visibilidade do estande.  
*Nota: o estande da Twitch era um palco aberto. Poderia ter sido feito uma sala para isolar mais o barulho, porém talvez não chamasse tanta atenção.

-Nintendo continuará na BGS? 
R: Tivemos um Feedback positivo da Nintendo, talvez continue na próxima edição.

- Pretendem trazer figuras femininas como convidado?
R: Pretendem trazer. Este ano era para  ter uma convidada, mas por problemas maiores ela não pode vir e por isso nem foi anunciada.  As negociações para convidados virem são difíceis.
Reconhecem a importância de mulheres neste meio e afirmaram que o público feminino que frequenta a feira aumentou. 

- Falar sobre a área indie.
R: A intenção da área indie é de que  os jogos possam ser reconhecidos por algum produtor para saírem do Brasil. Tentar fazer com que os jogos sejam vendidos para empresas internacionais.

- Falar sobe a Brasil Game Jam
R: Mais uma vez conseguiram revelar grandes talentos e tiveram patrocínio para estimular estes estudante. Já houveram grupos que se tornaram expositores no ano seguinte e pretendem ver isto acontecer novamente. 
A vontade era transformar o Brasil game Jam em um reality show para mostrar como é trabalhoso e como é possível desenvolver um jogo no Brasil.

-Falar sobre a Bgc junto da Bgs
R: Trouxeram uma infraestrutura maior com arquibancadas, lounges telões. 
Pretendem trazer mais modalidades femininas



- Na próxima edição colocarão os jogos dos produtores convidados? Um campeonato por exemplo.
R: Só podem realizar campeonatos com autorização das respectivas empresas. Mas tentarão fazer isso no próximo ano. Também tentarão colocar campeonatos de jogos de luta .

-Haveria a possibilidade de expandir o número de dias da BGS?
R: Depende dos expositores, estadistas, público. Necessário uma análise antes de expandir. Atualmente a quantidade de dias já é o suficiente e deixa todos bem cansados. 

-Pretendem trazer mais figuras da videogame music?
R: Sim

- A vinda do Kojima trouxe mais japoneses?
R: A indústria japonesa aparentemente está se interessando pelo evento e aparecendo. Os convidados gostam, recomendam e geralmente voltam.  
O evento é tranquilo e possui um público pacífico, isso contribui para as negociações, já que é necessário mostrar que tudo será organizado. Há várias exigências por parte dos convidados.

-Pretendem separar estandes de testes de games e campeonatos?
R: Depende do projeto de cada empresa, ela que decide como usar o espaço e quais atividades serão realizadas no estande.

-Desejariam incentivos do governo para indústria dos games?
R: Sim, pelo menos uma redução de impostos e serem mais amistoso para as empresas de games não saírem daqui.

- Sobre cosplay: o vip foi liberado pouco tempo antes do evento. Pedimos para liberar o formulário antes para cosplayers se prepararem.
R: Este ano demoram por causa do contrato com a Nintendo, havia uma data específica para anunciar o patrocínio e liberar os vips.
Ano que vem: vão liberar mais cedo. Mesmo se for o mesmo patrocinador. Já foi conversado.

Ao final da coletiva recebemos um livro que conta a história das 10 edições da BGS.
A nova edição possui  um layout diferente, capa dura, capa protetora,  inclui a edição histórica #BGS10 e é em português-inglês.



Nenhum comentário:

Postar um comentário