Família Noturna de F.P. Trotta


Sinopse
Durante a 2ª Guerra Mundial, um grupo de descendentes idealistas e frustrados que herdaram uma gigante mansão vitoriana nos Alpes Suíços sucumbe à tentação de semanalmente convidar para jantar e assassinar um convidado de direita intolerante e radical – mas pertencer a uma família repleta de ancestrais e esqueletos no armário prova que manter segredos durante o Holocausto será um desafio fatal.
Opinião
O livro se trata de uma comédia mórbida onde uma família, com gostos bem peculiares, passa a convidar uma vez por semana alguém para jantar em sua mansão.  Mas não para por aí: esse convidado é morto até o final do jantar!  Tudo se passa no cenário da segunda guerra e os convidados estão de alguma forma relacionados com ela.
"Partilhava com seus tios uma paixão pelo nefário, mórbido e obscuro: por tudo que vibrava nas sombras e aparecia somente à noite." pg.16

Temos temas como machismo, racismo, homofobia, etc... O autor coloca a família MacAbre, que possui um pensamento moderno e mente aberta, tentando debater e abrir os olhos de personagens que possuem os ideais nazista e distribuem ódio gratuito. Obviamente o diálogo não dá certo, então a família começa a realizar justiça com as próprias mãos. Mas claro que terá consequências.


"Era a semana seguinte, e a família parecia sedenta por mais um ato de vingança." pg.80

A história é bem legal e lembra um pouquinho a " família Addams". Há o melhor do macabro e do clichê neste livro misturado com elementos totalmente novos que o deixam empolgante de ler. Há cenas bem violentas, mórbidas e sangrentas contrastadas com cenas de humor. Tem momentos em que você consegue sentir a tensão.
"Você é uma das pessoas mais covardes e rudes que já tive o desprazer de conhecer." pg. 43

Os personagens são divertidos e possuem ideias bem malucas (principalmente vovó Lilith). Gostaria apenas de ter visto um pouquinho mais da personalidade do mordomo Cassius.
"Oh querido, a única coisa pela qual a gente reza são os dias chuvosos." pg. 40

Temos várias reviravoltas no final. Tentei adivinhar como acabaria a história e não consegui.
No começo senti que o livro possui alguns trechos incoerentes, mas foi só se acostumar com a escrita do autor que o texto fluiu muito bem. O livro é curtinho e possui algumas ilustrações maravilhosas.

| Editora: FPT
| Autor: F.P. Trotta
| Páginas: 162


10 comentários:

  1. Uau! Adoro a família Adams, super me interessei por esse livro

    ResponderExcluir
  2. Olá, Fabi.

    Eu já li um livro do autor, mas com um gênero totalmente diferente deste e adorei.
    Esse livro é no estilo que eu gosto, na verdade, estou lendo um parecido com essa coisa toda de jantar e morte. Me interessei bastante pelo livro, ainda mais que o autor mescla o terror com a comédia. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia essa obra, mas de ler o seu post, fiquei muito interessado, pois é um estilo de leitura que me gosto (humor negro) e a história me atraiu muito.

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia o livro e confesso que pela resenha não seria uma leitura muito proveitosa para mim, então vou passar adiante a dica...

    ResponderExcluir
  5. Oi Fabi!
    Eu ainda não conhecia o livro e achei a premissa dele bem interessante, também me lembrou um pouco de A Família Adans e isso me deixou animada para poder ler. Eu adorei conhecer o livro através da tua resenha e acho que pode ser uma boa experiência de leitura para mim, não sei se seria um ótimo livro, mas com certeza vale a pena dar uma chance a ele e descobrir qual será a minha opinião ao final da leitura.

    ResponderExcluir
  6. Oi Fabi tudo bem? Não conhecia o livro, gostei muito da sua resenha e como você colocou que tem reviravoltas me deixou curiosa para ler, fazer justiça com as próprias mãos não dá muito certo mesmo, pois as consequências batem a porta, parabéns pelo post, obrigado pela dica e anotada. Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Fabiana! Não conhecia o livro, mas achei interessante essa ideia de uma comédia mórbida e a relação com a Família Adams. O pano de fundo também contribui para a atmosfera né, a guerra sempre abre um leque de possibilidade de acontecimentos que geralmente são pouco explorados - como o fazer justiça com as próprias mãos. Anotei a dica aqui! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Cristina! Tudo bem?
    QUE LIVRO É ESSE que mal conheço e já considero PAKAS?! Sou DOIDA pela Família Addams e adorei a temática desse livro! Ainda mais que adoro um humor negro meio retrô! Matar nazistas depois de convidá-los para jantar das mais variadas e sangrentas maneiras é tudo o que uma fã de terror das antigas como eu ADORA!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Assim que comecei a ler a resenha pensei na Família Adams e acho que foi a referencia que você pegou na leitura também, não é mesmo? meio mórbido e macabro, características que não costumo ler, mas fiquei curiosa.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Impossivel não comparar esse enredo com a Familia Adam, né?
    Eu tava até me interessando pelo livro até ler que tem cenas sangrentas e tudo mais, sou meio medrosa de carteirinha. Estou tentando mudar isso e sair um pouco da minha zona de conforto, quem sabe eu não começo por esse né ?
    Mesmo diante do meu medo, fiquei curiosa para descobrir um pouco mais sobre essa familia.

    Beijos

    ResponderExcluir