Fui no Pixel Show 2018!



Bom dia leitores!
Nos dias 10 e 11 de novembro aconteceu a 14ª Edição do Festival Internacional de Criatividade Pixel Show no centro Pro Magno de eventos aqui em São Paulo.
Além de um espaço coberto, com ar condicionado e Wi-fi, o festival também contava com vans para o translado que partiam do metrô Barra Funda. 
Fui conferir a feira e irei mostrar um pouquinho do que teve por lá.

Espaço: este ano ficou mais organizado e melhor distribuído, ficava fácil de achar os lugares. Os auditórios das palestras principais ficaram apenas no andar superior. 
A arena musical  e a praça de alimentação se juntaram e foram para o térreo, ficando mais visíveis e  se tornando um espaço para comer e relaxar.


O auditório principal trouxe palestras e painéis de todos os tipos. O espaço é grande para acomodar várias pessoas com boa iluminação, som e telões.
Havia a disponibilidade de tradutores para as palestras. (Alguns convidados internacionais)
Vi uma das palestras no auditório principal que foi a Conversa com Guto Lacaz que é um artista multimídia , ilustrador, designer, desenhista e cenógrafo. Ele falou um pouco sobre sua formação, carreira, sucessos, fracassos, processo criativo, apresentou alguns de seus trabalhos e respondeu algumas perguntas.


Pixel Voice: uma novidade na Pixel Show, trouxe palestras e painéis dedicados a dubladores e locutores com uma programação bem abrangente. 
O auditório era menor, porém ainda aconchegante e com mesma qualidade.


Além dos auditório haviam vários espaços para visitar: 
Espaço Makers: um espaço para publicações independentes e a cultura gráfica. Senti que este espaço aumentou. Havia vários tipos de arte como ilustrações , prints, adesivos, quadrinhos, bonecos, caderninhos...


Tattoo festival: um espaço bem equipado e com vários artistas que trouxeram desenhos para mostrar o seu trabalho e fazer Tattos na hora.


Exposição de lego com um espaço para as crianças brincarem.


 Exposições de artes e Live de artes.


Simuladores VR. Testei um deles onde você andava pelo espaço para matar os inimigos.


Para completar ainda haviam workshops (pagos) e oficinas em alguns estandes (gratuitas), oportunidade para ver e testar alguns produtos (canetas, folhas, cadernos) e Sharp Talks: um espaço para bate-papos rápidos na parte gratuita da feira.


Considerações
A Pixel show é um bom lugar de se visitar com muitas palestras e workshops para agradar a todos e acrescentar pessoalmente e profissionalmente. Um ponto legal é que eles fornecem certificado de presença para quem comprou o ingresso para participar das palestras.
Na feira há vários produtos diferentes e várias atividades (pinturas, jogos, exposições, análise de currículo/portfólio) para serem feitas durante o dia, você nem perceber o tempo passar. 
Lá você se inspira e relaxa, adquiri conhecimento e aprende com as palestras de profissionais, além de ter contato com artistas, produtores, desingers, dubladores, etc, que você admira.
Gostei muito de visitar a Pixel Show e ver as mudanças boas em relação ao ano passado. Voltei cheia de mimos e inspirações para colocar em prática aqui no blog. 
Agradeço pela oportunidade de cobrir o evento e pelo kit de brindes fornecidos pela Pixel Show.








Nenhum comentário:

Postar um comentário